terça-feira, 25 de abril de 2017

As minhas expectativas quanto aos próximos filmes da Pixar


Olá, pessoal! Como sabem, estamos a 3 meses da estreia do próximo filme da Pixar “Carros 3” e vou dar as minhas expectativas quanto ao filme e aos próximos longas da Pixar que estrearem até 2019.

Carros 3


Na minha opinião, o 3º “Carros”, para além de ser feito pelo brilhante processo criativo da Pixar no que toca a continuações (podem não concordar com o “Carros 2”(2011) que já vou falar nele dentro de um instante, mas eu concordo), também acredito que John Lasseter queria que este filme fosse feito como um pedido de desculpas aos fás do 1º filme e do estúdio, por causa da “asneira” que foi o “Carros 2”. “Carros 2” consegue ser a continuação mais maltratada pela maior parte dos fás, por não ter nada a ver com o 1º filme. Se em “Carros” (2006), tínhamos um jovem carro de corridas estreante que parava acidentalmente numa cidade esquecida no tempo para aprender a abrandar na vida, em “Carros 2” tínhamos uma história de espionagem com furos no roteiro protagonizado pelo reboque melhor amigo do carro de corridas.

Como disse na minha analise ao 1º trailer de “Carros 3”, eu gostei do 2º filme apesar ter sentido que estava um pouco abaixo do 1º filme. Se perguntarem “Como é que gostas do 2º filme? É fracote”, é fácil: é porque é feito pela Pixar. Para mim, desde que os curtas e longas (e especiais televisivos) sejam feitos pela Pixar, mesmo que sejam maus, já fico interessado. Mesmo se fizerem uma curta sobre um homem que faz a maratona sem nada que mude a vida dele, já o facto de ser feito pela Pixar, já me põe interessado. Além disso, estes “filmes e continuações desnecessárias e péssimas” (como vários fás amadores costumam dizer) dalgum cineasta ou estúdio de animação icónico faz parte da vida, porque todos nós somos humanos. Erramos, aprendemos com os nossos erros e conseguimos dar a volta por cima (metade das vezes), tal como a Pixar está a fazer com o franchise “Carros”. Pela distribuição, parece que aprenderam com os erros, por apostarem uma abordagem mais sombria (mas para todas as idades, obviamente) com os trailers e voltarem aquilo que os fás adoram do 1º filme, que é o Mcqueen protagonista a aprender valores da vida. Mas é preciso ver o filme para saber se ele faz jus á distribuição e ao franchise.

Coco


O único original dos próximos filmes da Pixar anunciados (vão haver mais 2 originais, depois de “Toy Story 4”, sem nome anunciado, que estreiam em 2020). O filme vai ser dirigido por Lee Unkrich e produzido por Darla K. Anderson, os mesmo do megassucesso “Toy Story 3” (2010). Muita gente já está a pensar, “Como é da mesma equipa do “Toy Story 3” vai ser outro grande fenómeno”. Eu também gosto de pensar assim, mas também pode haver daquela possibilidade do filme não ter um nível de excelência como a maior parte dos outros filmes dos estúdios. Eu sei que estou a ser pessimista, mas é preciso pensar nesta possibilidade.

The Incredibles 2


Eu não tinha muito interesse em ver um 3º “Toy Story”, um 2º “Carros”, um 2º “Monstros e Companhia” e um 2º “Á Procura de Nemo”, mas após ver “Toy Story 3”, “Monstros – A Universidade” (2013) e “Á Procura de Dory” (2016), para além de “Carros 2”, achei os filmes muito bons. Eu considero “Toy Story 3” como melhor que os 2 anteriores e com um final que me põe a pensar que é o ultimo, “Toy Story 2 – Em Busca de Woody” (1999), “Monstros – A Universidade” e “Á Procura de Dory” ao mesmo nível que o anterior e com um final que me põe a acreditar que é o ultimo filme (se não fosse “Toy Story 3”), para além do que disse sobre “Carros 2”.

Mas, de todos os filmes que o estúdio fez antes de voltarem para as continuações com “Toy Story 3”, o único filme que gostava de ver uma continuação desde que vi o 1º era “The Incredibles – Os Super-Heróis” (2004). O filme chama por uma continuação, não pelo meio narrativo, mas pela maneira de como o universo do filme é apresentado, que não basta um filme e um curta (Zezé Ataca, 2005) para mostrarem o suficiente.

Se bem se lembram, no ano passado fiz um top 5 de coisas que quero ver no 2º filme, (o top foi feito antes do filme trocar de data de estreia com “Toy Story 4”. “The Incredibles 2” vai ser em 2018 e “Toy Story 4” vai ser em 2019), mas comecei a pensar e acho que prefiro que o realizador Brad Bird faça o que ele achar melhor. Mas também começo a pensar se irei ver uma continuação ao nível do “Toy Story 3” sem ser do franchise “Toy Story” (talvez “Carros 3” também faça isso se tudo correr bem, quem sabe).

Toy Story 4


Nota: Este poster foi lançado antes de se saber a data de estreia oficial que é no verão de 2019.

Eu sei que muita gente, quando este filme foi anunciado, teve reações mistas: uns adoraram, outros odiaram, visto que o 3º filme, para eles, era o final perfeito. Eu também achava que o 3º filme era o final, mas quando anunciaram o 4º, eu fiquei contente, porque ia voltar a ver os brinquedos protagonistas. No entanto, em 2015, li um texto que o site feito por fás brasileiros da Disney “O Camundongo” escreveu sobre se era necessário fazer um 4º filme, e aquilo fez me preocupar com o futuro do franchise. No entanto, pouco tempo depois, quando John Lasseter anunciou do que se tratava a história do 4º filme na D23 Expo desse mesmo ano, voltei a ter esperança no franchise (Só gostava de saber como vão resolver aquilo do Sr. Cabeça de Batata, por o actor Don Rickles, que lhe dava a voz, ter falecido, há 3 semanas, e não ter chegado a gravar as falas para o 4º filme?). Também a Pixar nunca tinha dito na distribuição que o 3º filme era o ultimo. Se tivessem dito, não faziam o 4º filme. Também não se preocupem, depois deste filme o estúdio vai parar com as continuações. Lembram-se?


Estas são as minhas expectativas quanto aos próximos filmes da Pixar. Quais são as vossas expectativas? Não se esqueçam de comentar. Até á Próxima!

©Pixar

Sem comentários :